Final feliz no resgate: mergulhadores retiram todos os garotos e seu treinador de caverna na Tailândia

No terceiro dia de resgates, operação foi finalizada com sucesso com a retirada dos quatro garotos restantes e o treinador; veja cronologia

Hoje, 10/7, após terceiro e último dia de uma gigantesca operação internacional, foi concluído o resgate dos 13 membros do time juvenil de futebol Moo Pa (“Javalis Selvagens”), presos há 17 dias no sistema de cavernas Tham Luang, no norte da Tailândia. Desde domingo, uma equipe de experientes mergulhadores e espeleologistas trabalhava incessantemente, contra o tempo e as chuvas, e já havia retirado 8 garotos em segurança.

A ação desta terça-feira, 10/7, começou por volta de 10h do horário local (meia-noite do Brasil), quando a equipe internacional de 19 mergulhadores retornou aos túneis. Apesar das fortes e preocupantes chuvas que atingiram a região durante a madrugada, o resgate aconteceu mais rápida e tranquilamente que nos dias anteriores: segundo testemunhas, o nono garoto foi retirado às 16h; o décimo às 16h30; o décimo primeiro às 17h30; o décimo segundo às 18h30; o treinador às 18h50.

Cerca de duas horas depois, os Navy Seals tailandeses confirmaram que os três mergulhadores e o médico da corporação – que acompanharam o grupo desde que foi encontrado em 22/7 – também já estavam fora da caverna.

Entenda como os garotos foram retirados

Dois mergulhadores acompanhavam cada vítima, como um sanduíche, lentamente guiando-os, com ajuda das luzes e dos cabos-guia instalados pelos túneis. O garoto, usando máscara full-face, era amarrado ao mergulhador da frente e, no caso de uma passagem mais estreita, seu equipamento era retirado das costas e carregado pelos resgatadores. Chegando na câmara 3 – base de operações e ponto a partir do qual não há mais trechos subaquáticos –, ele recebia uma nova avaliação médica e era levado para fora, em uma caminhada de cerca de 1,5km pela lama.

Uma grande equipe de resgate, incluindo militares, médicos e mais mergulhadores, ficava de prontidão entre a câmara 3 e a entrada do sistema Tham Luang. São profissionais da Tailândia, Austrália, China, Estados Unidos, França, Inglaterra e outros países da Europa. Cerca de 100 mergulhadores estão envolvidos na operação – apenas 4o deles são tailandeses. O renomado médico australiano Richard Harris, cinegrafista sub National Geographic, é o responsável pelas avaliações médicas.

O time de mergulhadores é composto por 13 renomados especialistas internacionais e 5 dos mais experientes Navy Seals tailandeses. Durante os resgates, eles se dividiam entre a caverna onde o grupo estava preso, chamada de câmara 9, e a câmara 6, próxima ao entroncamento de túneis “Monk’s Junction”. São 1,7km até câmara 3, sendo o mergulho necessário por cerca de 1km, graças ao incessante trabalho de drenagem.

Para permitir o descanso dos mergulhadores e a organização da logística, o resgate foi realizado em três etapas: no domingo foram retirados 4 vítimas, na segunda mais 4, e hoje as 5 restantes. Todos – 12 garotos de 11 a 16 anos e o treinador, de 25 – estão em bom estado de saúde, alguns com pequenos ferimentos e/ou infecções pulmonares, sendo monitorados em quarentena no hospital de Chang Rai, onde devem permanecer por pelo menos uma semana. Devido ao longo período que passaram no escuro, eles precisam usar uma espécie de óculos de sol por alguns dias. Os pais dos primeiros garotos resgatados já puderam vê-los, através de um vidro.

Cronologia do resgate

23/6 – Bicicletas e kits de futebol são encontrados na entrada de Tham Luang, um dos mais longos sistemas de cavernas da Tailândia, por fiscais do parque, enquanto fortes chuvas atingem a região e alagam os túneis; placas alertam sobre o perigo de se entrar lá durante a temporada de monções do Sudeste Asiático (de julho a novembro)

24/6 – Militares tailandeses iniciam as buscas e pedem o apoio do Conselho Britânico de Resgate em Caverna (BCRC), ao perceberem as extremas condições de mergulho no sistema – correnteza, baixa visibilidade e passagens muito estreitas nos túneis que se espalham por cerca de 10km

25/6 – Os britânicos Richard William Stanton, Robert Charles Harper e John Volanthen, mergulhadores renomados internacionalmente por seus resgates em caverna, chegam ao local e se juntam ao grupo de Navy Seals tailandeses e alguns mergulhadores técnicos que atuam no país; Austrália e França também enviam reforços

1/7 – O entroncamento de túneis “Monk’s Junction” é alcançado; uma pausa nas chuvas e a instalação de um potente sistema de drenagem nos dias anteriores ajudou a diminuir o nível da água e a melhorar a visibilidade, permitindo aos mergulhadores cabear as passagens

2/7 – Mergulhadores chegam à caverna “Pattaya Beach”, onde acreditavam que o grupo estivesse abrigado, mas acham o local também inundado; Richard William Stanton e John Volanthen seguem para uma reentrância 400 metros a frente e finalmente encontram os 13 vivos; médicos e enfermeiros são levados até lá para oferecer os primeiros cuidados e alimentos

3/7 – Estima-se que o grupo esteja cerca de 4km dentro da caverna e 1km abaixo do solo; 3 opções de resgate são estudadas: por mergulho, por um buraco nas rochas (natural ou perfurado) ou após drenagem na caverna (o que, devido ao período das chuvas, poderia demorar até 4 meses)

4/7Garotos iniciam treinamento com máscaras full-face para um possível resgate subaquático; fortes chuvas são previstas para os próximos dias

5/7 – Médicos acreditam que garotos ainda estão muito fracos para um mergulho tão arriscado; bombeamento da água para fora e busca em solo por uma opção entrada continuam; mais de 1.000 militares estão envolvidos na operação

6/7Fatalidade: Saman Junan, de 38 anos, um ex-Navy Seal tailandês, morreu (possivelmente sem ar) enquanto fixava cilindros pelos túneis alagados, como parte dos esforços para uma possível extração do grupo nos próximos dias

7/7 – Tempestades atingem a região e níveis de oxigênio da caverna chegam a menos de 15%; começa uma corrida contra o tempo e as chuvas: janela para um resgate deve se esgotar em até 4 dias

8/7 – Médico australiano Richard Harris dá o sinal verde e um time de 18 dos melhores mergulhadores do mundo inicia a operação de resgate: 13 renomados especialistas internacionais e 5 dos mais experientes Navy Seals tailandeses; 4 garotos são resgatados

9/7Mais 4 garotos são retirados da caverna, totalizando 8 resgatados pelos mergulhadores

10/7 – Missão cumprida: os 4 garotos restantes e o treinador são resgatados; os 13 membros do time de futebol Moo Pa (“Javalis Selvagens”) estão no hospital de Chang Hai, onde devem ficar por pelo menos uma semana

 

2 Comentários

  1. Como li por aí, algumas vezes os anjos trocam as asas por cilindros.

    1. Deus está sempre presente na vida de todos nós…e sempre envia anjos competentes,eficientes para o resgate…foi assim feita a sua vontade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.