Quem tem medo de tubarão?

Por: Roberto Trindade | Foto: Kadu Pinheiro

A falta de conhecimento em relação ao meio ambiente marinho ainda faz com que a população não mergulhadora não perceba o verdadeiro valor dos tubarões.

O conhecimento que se tem dos tubarões na maioria das vezes, ainda é o adquirido com outras pessoas. É ouvindo e assimilando as falas dos pais, dos amigos, da comunidade próxima e da sociedade que o sujeito se constitui.

O medo de tubarões é secular. Monstros marinhos sempre ameaçaram o inconsciente dos homens em suas navegações.

Na atualidade a mídia é provavelmente a maior causa do medo de tubarões. Tubarões são retratados como criaturas cruéis e perigosas.

A sua aparência física é considerada como assustadora. Seus muitos dentes afiados e seus olhos sem emoção e frios, são vistos como ‘ameaçadores’.

Filmes como Maré Negra (Dark Tide) e Do fundo do mar (Deep Blue Sea) entre diversos outros têm particularmente representado os tubarões de forma negativa.

Mas foi o filme Tubarão (1975) dirigido por Steven Spielberg baseado no livro Tubarão, de Peter Benchley de 1974 que exacerbou o medo de tubarões. Szpilman aponta o filme Tubarão como divulgador do aspecto fóbico dos cartilaginosos.

Alem disso e com frequência notícias de avistamentos de tubarões na mídia , de surfistas ou nadadores mortos ou mordidos desencadeiam ainda mais esse medo exagerado.

A fobia é o medo excessivo ou injustificável de algo específico ou de uma situação.

Denomina – se Selachofobia ou Galeofobia o medo de tubarões.A palavra selachofobia é cunhada da palavra grega “Galeos”, que significa tubarão e “Phobos”, que significa medo profundo ou pavor.

O tubarão é o mais citado dentro dos animais marinhos que geram esse medo excessivo.

Os ataques de tubarões são os mais divulgados e menos entendidos em todos os aspectos relacionados ao comportamento dos tubarões.

Como lidar com essa fobia e favorecer um maior entendimento a respeito desses animais garantindo sua preservação?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.