Primeiro santuário de baleias beluga em águas abertas do mundo recebe suas duas primeiras moradoras

Nesta primavera, o primeiro santuário de baleias beluga em águas abertas do mundo foi inaugurado em Klettsvik Bay, na ilha de Heimaey, que fica ao largo da costa sul da Islândia. E no dia 19 de junho próximo, o Santuário Beluga receberá suas duas primeiras moradoras: Little Grey e Little White.

Little Grey e Little White são ambas belugas de 12 anos originárias da Rússia, com cerca de 13 pés (cerca de 4 metros) de comprimento e pesando cerca de 2.000 libras (cerca de 900 kg). Esse é o tamanho médio das fêmeas de belugas (os machos são maiores).

Ambas foram capturadas quando ainda bebês e passaram a maior parte de suas vidas em tanques se apresentando no Changfeng Ocean World de Xangai, o primeiro aquário marinho da China.

O Santuário Beluga tem 30 metros de profundidade, mas cerca de 34.455 metros quadrados – cerca de seis campos de futebol, o que representa um aumento maciço das condições semelhantes às do Sea World que foi o que as baleias conheceram durante toda a sua vida adulta.

Eles comem arenque e capelim, peixes de água fria que subsistem em grande parte do plâncton. De acordo com o santuário, Little Grey é a mais extrovertida dos dois – brincalhona, curiosa, ávida para aprender e com um lado bastante travesso. Ela gosta de cuspir água em quem se aproxima. Little White é mais tímida e reservada em comparação, mas também gosta de brincar.

As belugas são capazes de mergulhar mais de 2.000 pés, mas geralmente se mantêm a cerca de 60 pés abaixo da superfície do oceano.

A Sea Life Trust passou os últimos sete anos trabalhando na logística da próxima jornada das baleias. Primeiro, Little Grey e Little White serão levadas do Chengfeng Ocean World por caminhão para um dos dois aeroportos internacionais de Xangai.

Em seguida, elas voarão 5.581 milhas até o aeroporto de Keflavik, na Islândia. Em seguida, outro caminhão os levará para um terminal de balsas, e a balsa os levará as últimas milhas até a ilha de Heimaey. Klettsvik Bay, que é aliás, onde o filme Free Willy foi filmado; a cena da baleia saltando heroicamente para a liberdade marcou gerações, mas na vida real é improvável que as baleias criadas em cativeiro sobrevivam na natureza.

Little White e Little Grey estão passando por um treinamento especial para adaptá-las ao equipamento e às condições de sua viagem, para que experimentem o mínimo de estresse possível.

Elas também estão sendo gradualmente aclimatados a águas mais frias – belugas são baleias do Ártico, mas seu novo habitat islandês será muito mais frio do que os tanques com os quais se acostumaram – então elas comerão mais e absorverão a gordura extra que precisarem.

Elas nem imaginam o que as aguarda após passar tantos anos sendo exploradas para entretenimentos em shows aquáticos e vivendo em tanques de proporções insuficientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.