Meninos presos em caverna começam treinamento de mergulho

 Grupo está em bom estado de saúde e já realiza primeiros testes com máscaras full-face e equipamentos para o caso de um resgate subaquático; veja vídeos

O governo da Tailândia declarou hoje que nenhuma tentativa de retirada do time de futebol, preso em um sistema de cavernas no norte do país, será iniciada até amanhã. O plano principal ainda parece ser resgatar as vítimas por baixo d’água; o foco agora é prepará-los para a jornada que os espera. Os garotos – muitos deles não sabem nem nadar – já iniciaram os primeiros treinamentos de mergulho.

Novos vídeos divulgado pelos militares mostram os garotos recebendo cuidados. Em um deles, aparecem enrolados em mantas térmicas e já aparentemente mais dispostos, se apresentando um a um, agradecendo o resgate e dizendo que estão saudáveis; no outro, médicos e enfermeiros estão tratando seus pequenos cortes e arranhões.

As autoridades não precisaram quando eles serão retirados e como pretendem fazer isso, já que longo trechos do sistema de cavernas, que fica no distrito de Mae Sai, perto da fronteira com Mianmar e Laos, estão inundados. Familiares permanecem perto da entrada do túnel aguardando novidades sobre o resgate.

No vídeo abaixo, gravado ontem, 11 dos meninos fazem uma saudação e dizem seu nome – a Marinha não explicou porque o 12º garoto e o treinador não gravaram suas mensagens. No primeiro contato que tiveram os mergulhadores, eles haviam perguntado quando sairiam de lá e dito que estavam com fome.

หลังได้ทานอาหารเพิ่มพลังงานที่หน่วยซีลดำน้ำนำเข้าไป และแพทย์ทหารที่ผ่านการฝึกในหลักสูตรนักทำลายใต้น้ำจู่โจมตรวจร่างกายทีมหมูป่าทุกคนแล้ว น้องๆส่งเสียงทักทายผู้คนที่รอคอยอยู่นอกถ้ำฝากมาครับ(บันทึกภาพ 03/07/18)#ทีมหมูป่าทีมSEAL#ThainavySEAL

Posted by Thai NavySEAL on Tuesday, July 3, 2018

Retirada difícil

O governador da província de Chiang Rai, Narongsak Osottanakorn, que coordena a célula de resgate, afirmou que uma retirada nesta quarta-feira “seria difícil”, pois o nível da água dentro da caverna é elevado – apesar do potente sistema de bombeamento que está operando ininterruptamente para drenar ao máximo possível o sistema. “Devemos ter 100% de certeza no momento de decidir a operação”.

Os socorristas já advertiram que não se precipitarão para resgatar o grupo, considerando que eles deverão percorrer quilômetros sob a água. O primeiro passo foi restabelecer a força dos garotos, que ficaram 9 dias sem comer. Após receberem géis de energia, suplementos alimentares e vitaminas, hoje já fizeram uma refeição típica tailandesa com carne de porco grelhada, arroz doce e leite.

Treinamento de mergulho

Dentro da caverna, os garotos já experimentaram as máscaras full-face, para se acostumarem a respirar dentro dela, e equipamentos, mas ainda não realizaram exercícios em água, pois há correnteza no local.

De acordo com o governo, o plano é levá-los para fora um por vez, em momentos diferentes, dependendo da força e do desempenho de cada um. “Não há necessidade de saírem todos juntos. Os que já estiverem preparados podem sair primeiro. Estamos avaliando a situação a todo momento. Se acharmos que o risco é grande demais, não prosseguimos”, disse o governador da província de Chiang Rai, Narongsak Osottanakorn.

Enquanto isso, as equipes de terra construíram uma represa temporária, para desviar um curso de água que flui para o sistema, e estão tentando “alargar” algumas das passagens mais restritas – para as quais os próprios Navy Seals tailandeses não têm treinamento e experiência suficientes, dependendo da ajuda de mergulhadores técnicos internacionais. Também estão realizando simulações de evacuação, para treinar a melhor e mais ágil maneira de atender as vítimas assim que forem retiradas da caverna, analisando possíveis complicações no resgate.

Para diminuir a ansiedade de todos e motivar os garotos até este dia chegar, tenta-se instalar linhas de telefone que permitam o contato com as famílias que aguardam sem descansar do lado de fora. Mas, por enquanto, os cabos foram avariados quando os mergulhadores o transportaram pelas estreitas passagens e danificados pela água.

Cavidades no teto da caverna

Os mergulhadores que estiveram com os garotos relataram que eles disseram ter ouvido sons de cães latindo, galos cantando e até crianças brincando, durante estes 10 dias em que estão abrigados lá. Essa informação levou as equipes terrestres e aéreas a procurarem alguma chaminé ou buracos que consigam acessar a câmara, para evitar o arriscado resgate subaquático.

Mergulhadores estão o tempo todo realizando o complicado trajeto de/para a caverna onde o grupo está abrigado, levando suprimentos e informações. O tenente-coronel Park Loharachun, médico da Marinha, não deixou o local desde o momento em que mergulhou até lá, na segunda-feira.

O senso de urgência persiste devido ao clima imprevisível da época de monções na Tailândia. Nesta semana o clima está relativamente bom, o que dá às equipes de resgate uma janela para se prepararem para o possível momento de retirada das vítimas. Mesmo com o potente sistema de drenagem que está funcionando ininterruptamente, chuvas muito fortes poderiam inundar mais câmeras do sistema: o atual percurso alagado é de cerca de 2,5km, mas passará de 5km se isso acontecer.

Histórico

Após 9 dias de buscas, os meninos – com idades entre 11 e 16 anos – e seu treinador de futebol, de 25 anos, foram localizados na noite desta segunda-feira, 2/7, pelos mergulhadores britânicos Rick Stanton e John Volanthen, especialistas em resgates extremos em cavernas. Durante uma excursão pelo sistema de cavernas Tham Luang, no dia 23/6, eles foram surpreendidos pela inundação provocada por fortes chuvas e acabaram presos.

Veja mais sobre o incidente aqui

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.