Encontrado porta-aviões dos EUA naufragado na Segunda Guerra Mundial

Afundado durante a Batalha das Ilhas de Santa Cruz, foi descoberto a 5.330 metros de profundidade por uma expedição financiada por Paul Allen, cofundador da Microsoft, que morreu no ano passado.

O porta-aviões USS Hornet (CV-8), construído pela Marinha dos EUA, foi encontrado no sul do Oceano Pacífico, 77 anos depois de ter sido afundado pelos japoneses durante a Segunda Guerra Mundial.

Samuel Cox, diretor do Naval History and Heritage Command, recordou que a perda do Hornet deu a vitória da Batalha de Santa Cruz aos japoneses, “mas a um custo extremamente alto”.

Para chegar à embarcação, uma equipe de dez pessoas reuniu dados de arquivos nacionais e navais, que incluíam informações sobre outros navios envolvidos na batalha. Foi necessário mapear posições de nove outros navios de guerra para chegarem à posição do Hornet.

Foi um veículo subaquático operado remotamente – o R/V Petrel – que chegou à embarcação. Segundo a informação disponível no site de Paul Allen, os destroços foram descobertos no final de janeiro, a 5.330 metros de profundidade, no fundo do sul do Oceano Pacífico, perto das Ilhas Salomão.

Robert Kraft, diretor de operações subaquáticas da Vulcan, que opera o Petrel, explicou que a equipa tinha a ambição de encontrar este porta-aviões, pelo lugar que ocupa na história das batalhas navais.

“Paul Allen estava particularmente interessado em navios historicamente significativos e de capital, pelo que esta missão e descoberta honram o seu legado”

Dos 2.200 tripulantes que se encontravam a bordo do porta-aviões, 140 morreram. Richard Nowatzki, agora com 95 anos, foi um dos sobreviventes. “Eu sei que tenho sido um homem muito afortunado”, disse, depois de ver as imagens da descoberta.

Fonte: Daily Mail


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.