Do medo de peixes à defesa de tubarões

Nesse primeiro momento, vou usar esse espaço para me apresentar e contar um pouco de como o mergulho e, posteriormente, a fotografia subaquática influenciaram minha forma de me engajar com a natureza, principalmente tentando mudar a imagem que a maioria das pessoas têm sobre os tubarões. 

Eu sou a Fabi Fregonesi e acho que é relevante falar que eu tinha medo de peixes. Antes de me tornar mergulhadora, eu não fazia snorkel se não tivesse alguém ao meu lado segurando minha mão.

Apenas em 2009 fiz um curso de mergulho, na época com o objetivo de tirar a certificação para aproveitar um pouco mais uma viagem que estava próxima para Fernando de Noronha. A partir daí, começou um encantamento pelo mar que só se tornou mais forte.

Eu voltava dos mergulhos e contava sobre tudo que eu tinha visto, mas sentia que não conseguia me expressar com a intensidade e emoção que eu gostaria. Comecei a sentir a necessidade de mostrar para as pessoas, principalmente quem não mergulhava, como aquele mundo era incrível. Foi aí que a fotografia subaquática surgiu na minha vida e tem sido minha grande paixão desde então. 

Tubarão limão sorrindo para a câmera. Foto tirada em Tiger Beach, Bahamas.

Essa semana eu estava lendo uma reportagem em que Francisco Mora, um Doutor em Medicina especializado em neuroeducação na Espanha, fala que, para aprender, é preciso se emocionar. E eu sempre digo que só nos importamos com o que conhecemos e respeitamos, e que informação é poder.

Levando em consideração que muito do mar ainda é desconhecido e acaba sendo distante da grande maioria das pessoas, vi na foto uma forma de levar uma mensagem de que precisamos preservar e temos urgência sobre isso. O alcance e poder de uma imagem são impressionantes e juntam a emoção que Francisco Mora se refere com o levar informação para um maior número de pessoas.

Com isso, eu espero conseguir levar uma conscientização maior para que as pessoas preservem os oceanos e entendam que, se continuarmos destruindo, vamos acabar por nos destruir. 

Vamos, agora, a um capítulo importante: tubarões.

Todos nós sabemos como esses animais são temidos mundo afora. Algumas pessoas têm trabalhado fortemente para levar informações sobre esses bichos fascinantes e tentar reverter um branding negativo de anos, mas muito ainda precisa ser feito.

Eu mesma tinha receio de tubarões e, ao longo dos anos, comecei a ver que dentro do próprio mundo do mergulho existe muito medo por bastante gente.

Comecei a fazer mergulhos em locais famosos por ter um número considerável de tubarões como, por exemplo, Tiger Beach, Galápagos, Revillagigedo e Bimini, e sempre foi comum ouvir coisas como “Nossa, você é maluca”, “Não entraria na água com esses bichos de jeito nenhum”. Isso me acendeu uma luz vermelha e me fez refletir de como tenho responsabilidade em honrar a imagem desses animais, e tem sido meu foco atualmente nas minhas fotos e postagens.

Meu objetivo é desconstruir a imagem de monstro e “comedor de humanos” que atribuíram a esses animais, e mostrar que precisamos deles muito mais do que imaginamos para termos um ecossistema saudável. E esse vai ser bastante do foco dos conteúdos que passarei a postar aqui, sempre tendo a foto ligada à conhecimento e preservação.

Como eu falei, muito ainda temos a descobrir sobre os oceanos, mas nós, mergulhadores, temos o privilégio de conhecer um pouco mais do que a grande maioria das pessoas, então é nossa obrigação respeitar e preservar isso. É nossa obrigação, também, passar essa mensagem adiante. Se a gente impactar positivamente algumas pessoas do nosso círculo, com certeza estamos fazendo a diferença. Conto com vocês nessa jornada! 🙂

Fabi Fregonesi

Carioca, publicitária, mergulha desde 2009 e achou na fotografia subaquática sua grande paixão.

Seu objetivo é levar, através das imagens, as belezas do fundo do mar para quem não mergulha e ajudar na conscientização ecológica e preservação da natureza.

Atualmente, tem se engajado em fotografar tubarões. 

Se quiser ver mais do trabalho da Fabi, siga no Instagram: @fabi_dive

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.