Descoberto novo organismo que produz clorofila e não precisa de fotossíntese

Capa: Durante mergulho, cientistas analisam corais (foto: Varsha Mathur)

Cientistas da Universidade British Columbia (UBC), no Canadá, descobriram um organismo que pode produzir clorofila— e que não precisa de fotossíntese. Os resultados do trabalho foram publicados na revista Nature.

Tal organismo pode ser encontrado em 70% dos corais em todo mundo e recebeu o nome de Corallicolid.

“Este é o segundo coabitante mais abundante de coral do planeta e não foi visto até agora”, disse, em comunicado, Patrick Keeling, botânico da Universidade de British Columbia e pesquisador sênior que supervisionou o estudo.

A descoberta chamou a atenção dos cientistas. Segundo Keeling, o organismo “parece um parasita, e definitivamente não é fotossintético”. “Mas ainda faz clorofila”, explicou. A clorofila nas plantas é o pigmento verde responsável por absorver energia da luz durante a fotossíntese.

Corais Encontrais São Conhecidos Como “Corallicolids” (Foto: Patrick Keeling Lab, Ubc.)

No caso do organismo descoberto, a ausência de fotossíntese pode ser perigosa já que, sem o processo, a energia armazenada pode ter dificuldade para ser liberada. “É como viver com uma bomba em suas células”, argumentou Keeling.

Os corallicolids vivem em diversos corais responsáveis ​​pela construção dos recifes, no fundo do mar. Esses organismos fazem parte do grupo dos apicomplexos — o mais famoso deles é o parasita responsável pela malária.

“É uma grande preocupação”, revelou Waldan Kwong, pesquisador de pós-doutorado da UBC e coautor da pesquisa. “Não sabemos por que esses organismos estão segurando esses genes da fotossíntese. Há uma nova biologia acontecendo aqui, algo que não vimos antes.”

Cientista Waldan Kwong Analisa Corais Em Laboratório (Foto: Waldan Kwong, Patrick Keeling Lab / Divulgação)

Fonte: Revista Galileu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.